ADVERTORIAL

20/03/2022 10h11 – Atualizado em 26/03/2022 13h26

Estudo revela o motivo pelo qual uma pessoa se torna um dependente químico

Com a descoberta feita por especialistas, agora é possível tratar o vício de forma eficaz.

(1337) Votos

O que é a dependência química ?

A maioria das pessoas viciadas em drogas ou álcool lutam por algum tempo antes de conseguirem ficar limpas. 

Uma das principais razões pelas quais é tão difícil parar de usar substâncias viciantes é que se desenvolve uma dependência química.

Isso significa que o corpo passa a depender da substância química, a princípio pelo prazer que traz, mas depois, em certo ponto do caminho, acontece uma mudança. De repente, o que você procurava para se sentir bem, agora você precisa para não se sentir mal.

Como acontece a dependência química?

A dependência química começa com o uso repetido de uma substância que altera a mente, como álcool, drogas pesadas ou medicamentos tarja preta usados de forma irresponsável. No caso da dependência de drogas pesadas, o primeiro estágio pode parecer um comportamento normal, apenas para se divertir e “curtir o momento”.

Gradualmente, no entanto, o corpo começa a desenvolver uma tolerância, de modo que a pessoa agora precisa de cada vez doses mais fortes para obter os mesmos efeitos eufóricos que costumava obter com apenas uma dose.

À medida que a tolerância aumenta, o consumo também aumenta. O corpo torna-se então dependente da substância para manter a homeostase (equilíbrio). Em outras palavras, significa que o usuário agora precisa consumir a substância para evitar os sintomas de abstinência. 

Dependência química é diferente de vício?

A dependência química e o vício geralmente andam de mãos dadas, mas tecnicamente são distintos. A dependência química é caracterizada pela dependência do corpo físico da substância. 

O vício está associado a mudanças químicas no cérebro que resultam em comportamentos irracionais e incontroláveis ​​em torno da obtenção e uso da substância.

Quais são os critérios para definir a dependência química?

Um estudo feito pelo (DSM-5) apresentou 11 critérios para o diagnóstico de transtorno por uso de substâncias.

O número de critérios atendidos determina se a dependência é considerada leve, moderada ou grave.

O uso de drogas que envolve dois ou mais dos seguintes é considerado transtorno por uso de substâncias e pode indicar uma dependência mental e/ou física:

Para a maioria das substâncias, 2 a 3 critérios atendidos indicam um transtorno leve por uso de substâncias, 4 a 5 indicam um transtorno moderado por uso de substâncias e 6 ou mais indicam um transtorno grave por uso de substâncias.

O Tratamento deve focar no Organismo e no Comportamental.

Um tratamento contra a dependência química bem-sucedida deve abordar não apenas o lado comportamental, mas também o organismo, é importante:

Por mais que o dependente químico tenha vontade de parar de usar, ele já está dominado pela substância e seu vício já não tem mais controle.

Cada pessoa que procura tratamento para dependência química vem com sua própria história, circunstâncias, sintomas, desafios e ativos, portanto, o tratamento não pode ser doloroso.

Você tem algum dependente químico na família? Eu tenho boas notícias.

Cientistas descobriram que uma planta africana age no organismo do dependente químico, reduzindo os sintomas de abstinência e o comportamento compulsivo, auxiliando o tratamento da dependência química.

O tratamento é a base de substâncias vegetarianas, ou seja, natural, criada para auxiliar, dia após dia, o vício, não tendo nenhum tipo de efeitos colaterais com a abstinência, que causa a fissura e a compulsão.

Clique no Botão Abaixo e conheça essa saída contra a dependência química.

Não se preocupe nos entramos em contato com você !